São Jorge D'Oeste, terça, 14 de agosto de 2018 18h : 40m - Paraná - BR

Notícias

Autor: Sidnei

Repactuação com empresários vai gerar mais empregos 

São Jorge D’Oeste
Repactuação com empresários vai gerar mais empregos
Acordo com indústrias que utilizam barracões da prefeitura foi firmado com supervisão do Ministério Público.

Na manhã de segunda-feira, 4, foi assinado um acordo de repactuação entre a Prefeitura de São Jorge D’Oeste e empresários que utilizam os barracões públicos, através de concessões. Normalmente, nessa forma de contrato, as indústrias se propõe a gerar uma quantidade de empregos para ter direito de uso sobre o espaço. O problema é que, por alguns fatores, algumas delas não estavam conseguindo atingir a quantidade acordada.
O prefeito Gilmar Paixão (PDT) destacou a importância da negociação e o entendimento do Ministério Público para aceitar os contratos de repactuação. “Se fossemos fazer cumprir a lei, daqui a pouco, teríamos mais de 1 mil desempregados. Conversamos e estamos aqui para gerenciar uma questão social, que pode gerar problema e afetar todo mundo. Com esse aperto que deu, conseguimos nos reunir, se ajustar, o promotor também cedeu, pois viu que seria muito pesado fazer cumprir grande parte dos protocolos de intenções. Tudo isso nos deixa satisfeitos, ficou bom para todo mundo e com certeza vamos ter mais empregos gerados do que os previstos. Nós estamos aqui temporariamente, mas vocês são empresários, vão seguir na nossa cidade e a gente quer que vocês cresçam cada vez mais. A prefeitura sempre está aí para apoiar a todos na medida do que for possível”, disse o prefeito Gilmar Paixão (PDT).
O advogado Moacir Gusso que é o procurador público de São Jorge D’Oeste falou sobre como feita a negociação. “As empresas se comprometeram, quando assinaram o comodato, a gerar um determinado número de empregos. Em razão da crise, nós conversamos com o Ministério Público para repactuar, reorganizar os empregos, fazendo uma proposta para manter os dos últimos seis meses com mais 10% e o promotor concordou”, relata. Marcos Mocelin, da Extintores Mocelin, falou sobre o bom andamento da negociação. “Foi importante que no final deu certo, conseguimos nos resolver e tirou uma dor de cabeça nossa que era a questão da geração de empregos. Hoje já estamos cumprindo a nova determinação e agora vamos voltar a produzir depois do período da paralisação dos caminhoneiros e a ideia é continuar buscando expandir e contratar mais”, disse.
Fábio da Silva, da Paraná Baterias, falou sobre sua história no município e disse que a expectativa é cumprir o novo acordo o mais rápido possível. “A Paraná Baterias chegou aqui em 2008. No mês de março, venceu os 10 anos do comodato e renovamos com o termo de repactuação. Sempre buscamos gerar empregos e renda para o município e aumentar a quantidade de colaboradores, seguindo tudo conforme está acordado. O principal termo é a geração de emprego e renda, foi acordado uma quantidade de colaboradores, isso nós estamos seguindo e vamos buscar aumentar ainda mais, numa quantidade de 10% a mais do que estava gerando no fim do ano passado, pactuado pelo Ministério Público”, conclui.